Reading Time: 3 minutes

A internacionalização de uma marca é uma boa oportunidade para a expansão do mercado consumidor, e não é à toa que algumas marcas brasileiras têm buscado essa opção.

Um balanço realizado pela Associação Brasileira de Franchising – ABF, em 2018, indica que 145 marcas brasileiras operavam em 114 países, sendo que os Estados Unidos representam o destino principal, seguido por Portugal.

Se você tem interesse em trilhar o mesmo caminho, leia o nosso post e veja como levar sua marca para o exterior. Confira!

Por que internacionalizar?

Os estudiosos sobre o assunto afirmam que, no futuro, as empresas que dominarão o mercado não chegarão a tal patamar apenas combatendo os concorrentes, mas, sim, dominando mercados que ainda não foram explorados, os chamados “oceanos azuis”.

De acordo com uma pesquisa realizada pela ESPM, com o apoio da ABF e do SEBRAE-SP, os empresários afirmaram que as principais razões que os levam a iniciar o processo de internacionalização são:

  • a chance de poder explorar globalmente seus serviços e produtos, de acordo com 100% dos entrevistados;
  • a oportunidade e de explorar um mercado ainda não atendido, conforme a opinião de 90% dos pesquisados;
  • o fato de terem profundo conhecimento sobre as peculiaridades do país em que desejam atuar, para 90% deles;
  • a confiança no processo de internacionalização, pois já estudaram meticulosamente e estrategicamente sua inserção nesses mercados, para 65% dos participantes da pesquisa.

Os benefícios de levar sua marca para o exterior também são diversos e envolvem o aumento da sua escala de produção, passando pela utilização da capacidade ociosa da empresa, causando o aumento da produtividade e, consequentemente, da lucratividade.

O que observar antes de levar sua marca para o exterior?

Para que a internacionalização da sua marca ocorra de maneira satisfatória, é preciso avaliar todos os procedimentos e ser cauteloso. Falamos melhor sobre eles nos tópicos abaixo.

A tomada de decisão

Antes de decidir levar a sua marca para o exterior, é necessário fazer um estudo minucioso, tanto das operações de sua franquia quanto do mercado (ou dos mercados) em que será realizada a expansão.

Para tanto, defina um orçamento preliminar e indique quanto está disposto a investir. Aqui, é muito importante ter claro que, se a franquia não dispõe de capital suficiente para a empreitada, não é recomendado que se parta para a internacionalização.

Além do capital financeiro, é fundamental levar em consideração os capitais humano e tecnológico adequados antes de começar a operar em outro país.

A identificação do mercado-alvo

É recomendado que a exploração de mercados internacionais seja realizada de maneira concentrada, não mais do que em cinco países de uma só vez. Os benefícios de se operar dessa maneira são:

  • desenvolvimento profundo dos mercados em que começará a operar, uma vez que possibilita o desenvolvimento de técnicas de segmentação de mercado e dos consumidores, o que aumenta as margens de lucro;
  • criação de economia de escala e aumento do volume de vendas;
  • facilitação do desenvolvimento dos planos de marketing.
  • Dentro dos mercados-alvo, é necessário traçar um plano sólido para definir os perfis comportamentais do público que se deseja atingir, incluindo informações sobre questões financeiras, profissionais e pessoais.

O conhecimento da legislação

A opção de internacionalização cria diversas demandas, e uma que não pode ser, de maneira nenhuma, subestimada é o conhecimento da legislação do país em que se pretende atuar.

Portanto, é importante estar cercado de profissionais especializados, que conheçam a legislação de franquia local, caso ela exista, as regulamentações corretas, incluindo questões trabalhistas, tributárias, de exportações e todas as outras necessárias para o bom funcionamento da franquia.

A escolha dos parceiros corretos

Se você decidiu levar a sua marca para o exterior e explorar um mercado desconhecido, deve ter em mente que será necessário um bom trabalho de marketing e divulgação para atrair os consumidores finais.

Por isso, é de extrema importância que seja realizada uma avaliação criteriosa de parceiros competentes, confiáveis e comprometidos dentro dos mercados escolhidos.

Uma ideia é promover a franquia com a ajuda de associações de classe e entidades governamentais.

Como foi possível compreender, a decisão de levar sua marca para o exterior é algo importante e que deve ser analisado com cautela. Por isso, é necessário contar com uma equipe especializada em internacionalização de franquias, que conheça a sua operação no Brasil e que seja capaz de organizar a expansão empresarial.

Este post foi útil? Para saber mais sobre franchising, acompanhe o blog e nossas redes sociais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.